Mas há de ser assim, na vida, eternamente.


1925
Campos Lima

.............................
.............................

.........................CEGO
Mas há de ser assim, na vida, eternamente.
Por cada amor feliz uma dor permanente,
Por cada riso claro a lágrima vertida:
Nesta contradição é que consiste a vida.

...................OPERÁRIO
Ah não, virá um dia em que um sopro fecundo
Ainda há de mudar toda a face do mundo:
O dia em que se ouvir vibrante aquela voz
Que a vida anda a gritar há muito dentro em nós.

.................. cai o PANO
..........VAGAROSAMENTE

2 comentários:

CamilaSB disse...

A vida é construída de:
Amores e desamores,
De risos e de lágrimas.
São as qualidades da vida...
E para enaltecê-las,
Escrevem os poetas.

O operário idealiza a vida...
E,trabalha a "terra" com esforço,
Sonha com a alma ferida...
Do suor que lhe cai do rosto.

Estas quadras, tocaram-me o coração. Não resisti a fazer-lhes um humilde comentário. Parabéns!

Janaina disse...

Que lindo!