Onde as raízes sobem mais fundo

De Vasco Costa Marques
Onde as raízes sobem mais fundo
e os ramos mais alto
na terra e nos frutos te possuo

Tu me brotas regatos
com rumorosos versos entre as pedras
e barcos de velas ao longo dos rumos

Oh madrugadas de orvalho
o Sol chorou na relva dos teus olhos

Que oceanos se vão desfeitos
na espuma das tuas mãos

Na tua boca amadurecem pomos
e nos teus olhos cristalizam fontes
Meus braços te buscariam em todos os horizontes

À tua sombra crescem os desejos
como as heras e os musgos na nascente

És como a terra fértil dos outeiros
desentranhando-se em pinheiros
e em vinhedos roixos na vertente.

Por que foi que me deste os melhores frutos
e a água mais pura e transparente.

3 comentários:

hfm disse...

Como água de rio quando encontra um desvio de pedras em sucalcos.

Menina_marota disse...

"...Onde as raízes sobem mais fundo e os ramos mais alto na terra e nos frutos te possuo"

Uma poesia sensível como as folhas do Outono...

Aluna disse...

Porque não tem rio que não vá de encontro ao Mar...