O sol e o amor são virtudes


"Colheita perdida"
1948
CARLOS DE OLIVEIRA
Cantiga

O sol e o amor são virtudes 
como o vento e a juventude: 
Pecado é esta clausura 
que nos fala de virtude. 
Teus desejos como as aves 
voem da sombra onde estão: 
A virtude é a liberdade, 
o pecado é a solidão. 
Que o vento te despenteie 
e o sol te doire o sorriso: 
Para perdoar a morte 
é que o amor é preciso.

2 comentários:

Aluna disse...

Que Primor!
Este é belíssimo!

mariagomes disse...

Já criei uma hiperligação ao meu blogue. Obrigada pelo valioso contacto.


maria