Como a hora

De Vasco Costa Marques
Como a hora
torturado
é o poema;

tumultuoso,
rude, apenas
doce na mais
funda raiz.

Forjado
e inesperado
é o poema.

2 comentários:

Janaina disse...

;)

"Se admitirmos que o homem reverenciou desde sempre a utilidade como sendo a divindade suprema, de onde teria surgido a poesia?" (Nietzsche)

Um abraço!

Felipe Marques disse...

"Como a hora
torturado
é o poema"