Sentado no pontal olhava o rio

De Vasco Costa Marques
Sentado no pontal olhava o rio
ao sol ardia um peixe de cimento
começava a contagem negativa

A água de Juvêncio foi cortada
por falta de pagamento
Em que dia em que terra
importa tanto assim
o lugar e o tempo

Um lagarto fitou-o por momentos
logo continuou sua caçada pobre

2 comentários:

JúliaML disse...

gostei do blogue, vou linkar e divulgar!

Helena disse...

Vou partilhar este poema no meu blog, identificando e linkando, naturalmente, o seu.
Obrigada.