Quando chego a casa


"Canto adolescente - poesia 61"
1961
CASIMIRO DE BRITO
encosto-me ao tempo

Quando chego a casa 
o deserto é outro

Abro a janela
recordo que houve sol
invento corpos no corpo das sombras
e a noite me encontra
silencioso e fácil
à beira do sono

2 comentários:

Aluna disse...

Encontrei este do Casimiro, acho tem uma pequena correção a ser feita em um dos dois, qual será?

Encosto-me ao tempo

"Quando chego a casa
o deserto é outro

Abro a janela
recordo que houve sol
invento braços no corpo das sombras
e a noite me encontra
silencioso e fácil
à beira do sono."

vcm disse...

Obrigado Aluna.
Existia de facto um erro de formatação que já corrigi. Quanto ao resto, o livro que tenho diz mesmo "corpos no corpo das sombras" e não "braços". Erro? Alteração deliberada? Não sei. Qual é a edição que tem e de que data é? JG